30 de abril de 2020

Horta escolar


As sementes hortícolas do Projeto da Direção de Turma do 5º D, para desenvolver uma horta escolar, tinham sido lançadas à terra dias antes da comunidade escolar se recolher numa longa quarentena, como medida profilática para travar a transmissão da pandemia Covid-19, que se instalou de forma preocupante no concelho de Ovar, obrigando à declaração do estado de calamidade e a uma “cerca sanitária”, só levantada, ainda com restrições após um mês de isolamento do concelho.
Este Projeto, que inclui uma “caixa de compostagem”, coordenado pela docente diretora de turma do 5º D, Celisa Salvador, desenvolve-se no âmbito dos Domínios de Articulação Curricular (DAC), e entre os seus objetivos constam a revitalização da “horta pedagógica” na Escola EB (2º ciclo) António Dias Simões, localizada no espaço do recreio em que, este tipo de atividades de educação ambiental, tem tido ao longo dos anos letivos, diferentes fases de dinâmicas experimentais que ali são proporcionadas no contato com a terra para cultivo.
A preparação do terreno que contou com a colaboração e intervenção da D.T. professora Celisa Salvador e do professor António Costa. Teve lugar na fase final do 2º período letivo, em que os alunos da turma 5º D, iam começar a ter o privilégio de observar e acompanhar o desenvolvimento das plantas, desde a fase frágil do brotar das sementes de espécies hortícolas, como: couve-flor; couve penca; espinafres; alface; alho francês ou salsa. Diversidade de verdura para refeições ricas e equilibradas, que através desta atividade, os alunos aprenderiam a tratar, cuidar, proteger, regar e valorizar a terra que em troca deste carinho, começaria a oferecer momentos extraordinários da vida vegetal a ganharem forma, quando o coronavírus obrigou ao confinamento social, interrompendo abruptamente a relação desta turma com o seu Projeto.
3

O silêncio dominou o espaço escolar temporariamente encerrado para quarentena da comunidade escolar. O sol aqueceu a terra. A humidade só mesmo a das noites primaveris. As sementes esperaram o seu tempo para germinarem, e mesmo sem água, brotaram sem o olhar dos alunos, resistindo à quarentena e finalmente reconfortadas com a água da chuva, que nestes dias acabou por se fazer sentir com abundância, permitindo a sua recuperação e desenvolvimento natural, para que os 21 alunos do 5º D, (Aiman Khan, António Pedro, Beatriz Amador, Beatriz Borges, Beatriz Cunha, Cristiana Filipa, Dinis Acabou, Diogo Miguel, Flora Maria, Gabriela Sofia, Gonçalo Carvalho, Guilherme Nascimento, Inês Filipa, Irís Valente, Joana Vânia, Leonardo Pinto, Luana Oliveira, Lucas Leite, Margarida Peralta, Rodrigo Borges e Manuel Paredes) partilhem, mesmo por meio digital, a sua alegria por este seu Projeto se poder vingar, apesar das adversidades causadas pelo Covid-19.


                                                                                                         José Lopes 
                                                                                                           Assistente Operacional 

Sem comentários:

Publicar um comentário

Hastear da Bandeira Verde e Dia da Terra

 Dia da Terra assinalado na Escola Básica António Dias Simões O Dia da Terra, que se comemora no dia 22 de abril, foi assinalado na Escola B...