5 de junho de 2019

Dia Eco-escolas


HASTEAR DA BANDEIRA VERDE



O Dia Eco Escolas na EB António Dias Simões coordenado pelas docentes Áurea Conde e Augusta Pinto, iniciou-se com um momento musical para a cerimónia do hastear da Bandeira Verde pelos alunos eco-conselheiros, com a presença de toda a comunidade escolar e entidades convidadas, como Bruno Oliveira presidente da União de Freguesias de Ovar, São João, Arada e São Vicente de Pereira. Foi um momento simbólico que reuniu a comunidade escolar em torno deste projeto.
Salienta-se que o mesmo continua a ser desenvolvido e galardoado com a Bandeira Verde pelo 11 º ano consecutivo e o está integrado num programa promovido pelo Ministério da Educação com apoio do Município local, tem âmbito internacional e é coordenado em Portugal pela Associação Bandeira Azul (ABAE). O programa Eco.-escolas destina-se a todos os graus de ensino e usa  uma metodologia inspirada nos princípios da agenda 21 local.

O assistente operacional José Lopes


                           ATIVIDADE DE PORTUGUÊS

BRINCAR COMAS PALAVRAS







Na Sala “Brincar com as Palavras Verdes”, no âmbito da comemoração do Dia Eco-escolas, o grupo disciplinar de Português considera que esta foi do agrado dos alunos, que demonstraram boa adesão e participação. Esta participação consubstanciou-se, inicialmente, no trabalho prévio, nomeadamente, na elaboração de jogos de tabuleiro e passatempos (crucigramas, sopas de letras, adivinhas,…) para serem jogados pelos alunos na Sala “Brincar com as Palavras Verdes” e relacionados com os temas    ecologia, ambiente, biodiversidade, natureza.
No dia 5 de junho, os alunos de 16 das 19 turmas da escola tiveram oportunidade de experimentar os jogos disponíveis e participaram com muito entusiasmo nas atividades da referida sala.
Os docentes consideram que este tipo de atividades deve ser retomado no próximo ano letivo, tendo em conta a adesão dos alunos e o interesse que demonstraram.


O grupo disciplinar de Português



ATIVIDADE DE MATEMÁTICA

LUDOMAT





ATIVIDADE DE CIÊNCIAS NATURAIS


OBSERVAÇÃO DE MACROINVERTEBRADOS DO RIO CÁSTER 
PROJETO RIO


Os professores de Ciências Naturais e Matemática montaram num dos laboratórios da escola a seguinte atividade: “Observação de macroinvertebrados do Rio Cáster.
A operacionalização da atividade no quadro da disciplina de Ciências Naturais foi orientada para fomentar o gosto dos alunos pela Ciência e Educação Cívica. Todos os alunos do 5º ano de forma escalonada tiveram oportunidade de realizar atividades práticas no laboratório como a observação de macroinvertebrados do Rio Cáster, sessão dinamizada pelo Engenheiro Pedro Seixas, do departamento do ambiente da Câmara Municipal de Ovar.
As turmas envolvidas ao longo do ano neste projeto, tiveram ainda a oportunidade de expor os seus trabalhos realizados na disciplina de Projeto.
Os dados recolhidos, por observação, evidenciam que os alunos apreciaram fortemente os trabalhos práticos/laboratoriais realizados, o espaço em que tal ocorreu, bem como as interações estabelecidas com o monitor e os professores que orientaram as atividades. Os alunos envolveram- se ativa e entusiasticamente na realização dos trabalhos práticos propostos. Tudo ocorreu como o previsto.
O grupo de disciplinar de Matemática e Ciências Naturais







ATIVIDADE DE HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE PORTUGAL


JOGOS TRADICIONAIS PORTUGUESES






ATIVIDADE DE INGLÊS

NATURE SCAVENGER HUNT



A participação do grupo de Inglês no dia Eco-Escolas contou com a realização da atividade “Nature Scavenger Hunt”.
Todas as turmas dos 5º e 6º anos elegeram uma equipa de cinco alunos para as representar. Apenas uma equipa não compareceu. No total participaram 90 alunos. Cada equipa recebia instruções em inglês para fotografar dez items relacionados com o ambiente no espaço escolar. Ganhava a equipa que completasse a tarefa em menos tempo. Esta atividade foi considerada pelos alunos como motivadora, interessante e divertida.


O grupo disciplinar de Inglês



ATIVIDADE DE EDUCAÇÃO FÍSICA

SENSIBILIZAÇÃO PARA DESPORTOS AQUÁTICOS  (simulador)



Manifestaram disponibilidade para colaborar com este Dia Eco Escolas na componente desportiva, o Clube de Canoagem de Ovar (CCO) e a Federação Portuguesa de Canoagem, na atividade “Sensibilização a desportos aquáticos – Simulador”, com a participação entre outros formadores, dos campeões nacionais e internacionais Igor Pinho e Rui Romão.

O assistente operacional José Lopes


ATIVIDADE DE EDUCAÇÃO MUSICAL

EXPOSIÇÃO DE INSTRUMENTOS MUSICAIS




ATUAÇÃO DOS VENCEDORES DO CAÇA TALENTOS




Os professores de Educação Musical colocaram em palco ao longo do toda a manhã os vencedores do projeto “Caça Talentos” que ocorreu no final do 2º período. No dia eco-escolas puderam atuar os vencedores nas categorias de Canto, Instrumento musical e dança num total de 24 alunos.
 O grupo disciplinar de Educação Musical


ATIVIDADES DE  EDUCAÇÃO VISUAL- EV
EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA - ET

EXPOSIÇÃO DE EV E ET COM TRABALHOS DOS ALUNOS



A exposição de EV e ET do 2o ciclo integrada no programa de atividades do Dia Eco Escolas, que foi assinalado no dia 5 de junho na Escola EB António Dias Simões, é uma parte do trabalho desenvolvido em sala de aula no âmbito dos conteúdos programáticos da disciplina de Educação Visual e Educação Tecnológica, resultando numa abrangente mostra temática em que se destacam elementos de “texturas visuais”, “estruturas” ou “movimento”. Trabalhos dos alunos a quem os docentes da disciplina procuram incentivar as experiências, a imaginação, a criatividade e o prazer pela investigação. 

 O assistente operacional José Lopes


ATELIER DE CONSTRUÇÃO/REPRESENTAÇÃO ANIMAL DOS OCEANOS” 



Neste ateliê os alunos tiveram oportunidade de colar figuras marinhas nas vidraças exteriores de diversos espaços da escola, envolvendo-os assim na sua decoração por uma “onda” alusiva à temática dos oceanos. 

O assistente operacional José Lopes


EXPOSIÇÃO EMRC






No 5 de junho de 2019, dia Mundial do Ambiente e dia do Eco escolas na Escola Básica António Dias Simões, a disciplina de E.M.R.C. participou na exposição no polivalente com mensagens elaboradas pelos alunos, a fim de sensibilizar a comunidade escolar para a importância de cuidar do nosso Planeta Terra. Estas mensagens foram escritas em papel reciclado, coladas em cartolina e colocadas num grande guarda-chuva azul e verde, simbolizando que a Terra precisa de ser protegida e acarinhada.
A Docente de EMRC
Emília Vaz Nunes


TRABALHO AO VIVO DE ARTESÃO E MOSTRA DE ARTESANATO (BARCOS)



Também foi convidado para o dia Eco-escolas o Senhor Manuel Faneco, um cidadão desta comunidade, que dedica muito do seu tempo livre a dinamizar ações de sensibilização para recolha de lixos na Foz do Rio Cáster (Ribeira), evitando assim que parte do muito lixo de plástico chegue à Ria e consequentemente ao Mar. Este artesão esteve a trabalhar ao vivo e veio mostrar o seu artesanato com afinidades à Ria, como são os barcos moliceiros.

O assistente operacional José Lopes


PROVA DE SUMOS DETOX NATURAIS - ASSOCIAÇÃO DE PAIS


PROJETO MARATONA DOS RESÍDUOS  
Entrega de prémios 

1º lugar na Categoria Pilhas e baterias- Exaequo 6ºG e 6ºH
6ºG 
7 pilhões



6º H
7 pilhões 



1º lugar na Categoria Roupas usadas
5ºF
514 Kg




ARTICULAÇÃO ENTRE INGLÊS E EMRC

Sing for the planet


o Dia Eco escolas ficou concluído com um coro de alunos e docentes, pela causa ambiental, através da canção “Climate change”,  sensibilizando os alunos, docentes e restante comunidade escolar a juntar a sua voz ao projeto integrado no movimento mundial “Sing For The Climate”, que se iniciou em 2012 na Bélgica e se assumiu como um movimento capaz de organizar manifestações mundiais de canto para o clima, contribuindo para “influenciar” e sensibilizar os governantes mundiais a realmente fazer algo pelo planeta e pelo clima, tanto na Cimeira de Paris, como nas que a ONU organiza, exigindo através de um cada vez maior número de vozes documentadas em vídeos, que fazem crescer este movimento mundial que pretende chamar à atenção para as questões da ética ambiental. Este momento  foi preparado com  ensaios nas aulas de Inglês e de E.M.R.C.

Assim, associando-se ao movimento "Sing for the Climate", todos juntos entoamos a música que precisamos construir um futuro melhor e que precisamos começar já hoje! (we need to built, a better future, and we need to start right now). Um momento empolgante que encerrou com a alegria que caracteriza o movimento “Sing For The Climate” este Dia Eco Escolas.

O assistente operacional
José Lopes





Brigadas Anti-lixo em ação






A turma do 6º H mostrou-se disponível no horário entre as 13h 45 e as 14h 20 todas as 5ª feiras para fazer recolhas de lixo no recinto escolar. Foi elaborado nas aulas de Educação Cívica um mapa de distribuição de pequenos grupos de alunos ao longo de todo o ano. Cada grupo dirigia-se ao pavilhão C onde estava a funcionária que disponibiliza os pares de luvas necessários, um saco para o lixo orgânico, um saco para o metal e um saco para o papel. Os grupos de alunos percorriam toda a escola e recolhiam o lixo, fazendo a separação para os respetivos sacos. Quando terminavam a tarefa, os alunos regressavam ao Pavilhão C e depositavam o lixo recolhido nos respetivos ecopontos. A turma possuía uma grelha, onde todos os grupos registavam o número de sacos cheios de lixo. Essas anotações eram confirmadas pela funcionária, que as assinava, posteriormente eram dadas a conhecer à turma e à professora de Educação Cívica. Foram recolhidos no total cerca de 44 sacos cheios de lixo
A turma do 6º H

31 de maio de 2019

PROJETO RIOS


As turmas que integraram o projeto rios e as visitas de estudo ao rio Cáster  foram as seguintes:
5A- 23 Alunos
5E- 26 Alunos
5F- 26 Alunos
O projeto rios na escola António Dias Simões envolveu 3 turmas, 75 alunos e vários professores. No início do ano foi feita uma apresentação na sala de aula, dedicada à biodiversidade, geografia, história do rio Cáster e Parque Urbano de Ovar. Cada turma realizou duas visitas de estudo, uma no inverno e outra na primavera para observar as alterações na paisagem e na biodiversidade do rio Cáster e o parque urbano de Ovar. Para cada turma foi também realizada uma aula dedicada à descoberta dos macroinvertebrados do rio Cáster, com o apoio dos professores de Ciências Naturais. Ao longo do ano os alunos foram desenvolvendo um conjunto diversificado de trabalhos, individualmente ou em grupo, centrados na biodiversidade, geografia e história do rio Cáster.
Turma 5A
Os alunos da turma do 5A criaram um pequeno livro dedicado à biodiversidade do rio Cáster e do Parque Urbano de Ovar. cada aluno contribuiu através da criação de 3 páginas, com uma foto, desenhos e um pequeno texto sobre cada espécie escolhida com o auxílio do professor e do monitor do projeto. As diversas páginas estiveram em exposição no dia da Eco-escolas.


Turma 5F
Na turma do 5F os alunos trabalharam em grupo, tendo cada grupo escolhido um tema relacionado com o rio Cáster com o apoio do professor e do monitor do projeto. Os trabalhos finais foram apresentados aos colegas da turma e alguns estiveram em exposição no dia da Eco-escolas.
O grupo dedicado às aves do rio Cáster construiu um pequeno habitat com os ninhos de algumas das espécies de aves que podemos encontrar no rio.
O grupo das árvores e plantas, construiu um pequeno herbário em forma de livro, com folhas de algumas das árvores e plantas do rio e respetiva identificação.
O grupo dedicado às rochas do rio Cáster, criou uma apresentação em PowerPoint sobre as rochas que podemos encontrar ao longo do rio e no parque urbano.
O grupo dedicado às cheias do rio Cáster, criou também uma apresentação em PowerPoint, sobre a história das cheias do rio Cáster, na cidade de Ovar.

Turma 5 E
A turma do 5 E integrou o projeto Rios no início do segundo período, os alunos trabalharam em grupo, tendo cada grupo sido atribuído um tema relacionado com o rio Cáster, com o apoio do professor e do monitor do projecto. Os trabalhos finais foram apresentados aos colegas da turma e alguns estiveram também em exposição no dia da Eco-escolas.
Todos os grupos criaram uma apresentação em PowerPoint. Algumas destas apresentações estiveram sob a forma de cartaz em exposição no dia da Eco-escolas.
Os temas escolhidos por cada grupo foram os seguintes:
Fontes do rio Cáster e parque Urbano de Ovar
Os moinhos de água do rio Cáster.
As árvores e plantas do rio Cáster.
Os répteis e insectos do rio Cáster
As aves do rio Cáster.
Algumas curiosidades para registo.
No decorrer das visitas e das diversas atividades na sala de aula foram observadas, algumas aves como a garça branca pequena, a galinha de água e o milhafre. Uma rã verde e alguns girinos, alfaiates a "caminhar" sobre a água. E macro-invertebrados, como as larvas de libelinha, alguns caracóis de água e as larvas de mosquito.






Eng. Pedro Seixas - (Divisão de Ambiente Câmara Municipal de Ovar e Monitor do Projeto Rios

25 de maio de 2019

Visita de estudo - Ria da Aveiro





No passado dia 15 de maio, a turma do 5º G saiu em visita de estudo, no âmbito da disciplina de Projetos. Os alunos foram conhecer algumas particularidades da chamada Ria de Aveiro, que vai desde Ovar a Mira. No cais da Bestida, na Murtosa, entraram no “Presidente”, que é um barco moliceiro com cerca de 15 metros de comprimento e cujo mastro tem cerca de 10 metros. Foi dentro do “Presidente” que ouviram atentamente a Dr.ª Verónica que explicou vários factos sobre a ria e ainda permitiu que os alunos pudessem ir ao interior da proa desta embarcação. De seguida, os alunos puderam observar alguma fauna e flora daquele local: caranguejos, berbigão, gaivotas e também a típica cabra da costa que é um camarão pequeno. Por fim, observaram e provaram a salicórnia e a gramata branca que são duas plantas que podem substituir o sal.
Muito entusiasmados, os alunos voltaram ao autocarro e dirigiram-se para a Troncalhada, em Aveiro. Pelo caminho, observaram as cegonhas, que à data se encontravam com crias (cerca de três em cada ninho). Identificaram alguns rios e avistaram os antigos esteiros designados agora por BIORIA.  Já em Aveiro, na Troncalhada, a Dr.ª Ana Margarida explicou como se formava o sal e outras particularidades sobre a atividade da produção de sal. De seguida, os alunos puderam caminhar por entre os retângulos da salina e observar algumas espécies animais e vegetais. Foi fantástico observar a Perna Longa a incubar os ovos e até mesmo ver os ninhos desta ave, construídos no chão de uma forma muito rudimentar, apenas com a própria terra. Para além dos ovos de Perna Longa, os alunos viram ainda jovens aves que teriam eclodido há poucos dias, mas que já acompanhavam os progenitores na escassa água que alguns dos retângulos da salina armazenavam. A andorinha-do-mar-anã foi outra das aves que se observaram e que se fez notar pela sua beleza e pelo seu voo quase parado no ar, quando se encontrava a observar a presa. O Sr. João, o marnoto responsável por esta salina, disponibilizou-se ainda para responder às questões que os alunos quisessem colocar, no intuito de perceberem melhor todo o trabalho desenvolvido nesta atividade. Foi uma saída espetacular!
Este grupo de alunos agradece a todos aqueles que lhes proporcionaram a viagem e em muito particular ao Sr. Sérgio que até do lanche se lembrou!
Os alunos do 5º G


24 de maio de 2019

Desafio UHU - Calendário do Mar - 6ºG



 “A cor é vida, os OCEANOS, a paleta vital da Terra"



A ilustração apresentada  através da técnica da colagem, com recurso à utilização de papéis reciclados e à reutilização de outros, representa a problemática e a fragilidade dos recifes de coral, nomeadamente o fenómeno “branqueamento dos corais”. Tirando partido da coloração e características físicas (texturas) dos papéis reciclados, recriou-se uma pequena amostra semelhante à do próprio fenómeno, criando no entanto uma janela de vida e esperança através da cor - contraste - do peixe palhaço.

Da metodologia sugerida, este foi o ponto de partida e motivação para o trabalho;
Os recifes de corais e seus habitats enfrentam diversas ameaças, como pesca predatória, turismo insustentável, a poluição e as mudanças climáticas.
Nenhum outro bem listado no Património Mundial da Unesco possui tal biodiversidade.
De acordo com a organização ambiental World Wildlife Fund (WWF), os recifes de corais são o lar de um quarto de toda a vida marinha do planeta. Eles dão suporte para mais espécies do que qualquer outro ambiente marinho, apesar de cobrirem menos de 1% da superfície terrestre.
Mas 93% dos recifes dentro deste rico ecossistema foram afetados pelo branqueamento de corais – um fenómeno mortal que ocorre devido às alterações ambientais ao longo das últimas décadas, tais como uma maior temperatura da água e o processo de acidificação dos oceanos.
As ilustrações  seguintes apresentadas através da técnica da colagem mista, com recurso à utilização de papéis reciclados e reutilização de plásticos, representam a problemática atual e a fragilidade do ecossistema marinho, com o objetivo de criar interpretações sensoriais que conduzam à reflexão crítica e posterior ação, dar sentido à preservação e conservação dos recursos marinhos. Tirando partido de contrastes cromáticos, da coloração/descoloração dos elementos, características físicas (texturas) dos papéis reciclados e dos plásticos, recriaram-se atmosferas identificáveis, exploraram-se
técnicas na consolidação de conteúdos e aprendizagens essenciais em Educação Visual e Educação.
Tecnológica.


Professor António Costa, professor de Educação Visual e Educação Tecnológica do 6ºG.


19 de abril de 2019

Concurso Criar com estilo : "O Mar em Tecido"
























As coordenadoras do  Programa Eco Escolas desafiaram os eco-conselheiros alunos em conselho eco escolas a participar no projeto “ROUPAS Usadas Não Estão Acabadas”. O desafio foi aceite pela turma do 6ºE. Os alunos começaram por recolher roupa, calçado, brinquedos e livros escolares  no âmbito do Projeto "Maratona dos Resíduos". Posteriormente, alunos e professores selecionaram  téxteis em final de vida, para por mãos à obra no projeto “Mar em tecido”.
Os alunos também foram sensibilizados para a reutilização/reciclagem têxtil e a importância do adequado encaminhamento de roupas.
O primeiro passo implicou uma pesquisa sobre o ecossistema existente na região onde estes residem, no distrito de Aveiro, seguido de estudos gráficos. Posteriormente os tecidos previamente encontrados (ganga, algodão, sobras de feltros, t-shirts), foram cortados, em tiras, para que as técnicas pensadas pudessem ser executadas. Numa base de rede plástica, foram representados elementos marinhos, como peixes e o mar, através das técnicas de tecelagem e tapeçaria de Esmirna, respetivamente. Depois, foram aplicadas missangas, reaproveitadas de um vestido “velho” para adornar as nuvens. Foi ainda adicionado uma representação de um tipo de embarcação típica do concelho de Ovar, a arte Xávega.
A professora de Educação Visual e Educação Tecnológica do 6ºE 

Eco-código 2018/19